21.02.2015 - MUDE, uma sugestão para este fim-de-semana



Como este fim-de-semana as previsões meteorológicas não são as melhores, deixamo-vos uma sugestão que tem tudo a ver connosco: uma visista ao MUDE - Museu da Moda e do Design, em Lisboa.
Se ainda não conhecem, o MUDE está situado na Rua Augusta (mesmo antes do Arco) e existe desde 2009, no edifício da antiga sede do Banco Nacional Ultramarino.
"Na sua origem esteve a aquisição pelo Município de Lisboa da coleção de design de produto e design de moda de Francisco Capelo, reconhecido colecionador de arte."

A exposição permanente "Único e Múltiplo - Dois Séculos de Design" propõe-nos uma viagem cronológica, que dá a conhecer a evolução do design nos últimos dois séculos. Assim, são apresentados vários objectos tanto na área do Design como da Moda, que nos permitem perceber melhor esta evolução.

Se já conhecem o museu e esta exposição, aproveitem na mesma para visitar as exposições temporárias, que são muito interessantes, e estão muito bem concebidas.
E se o sol decidir dar-nos a honra da sua visita, podem sempre aproveitar a visita para uma tarde relaxada à beira-rio, ou um passeio pela baixa.


"A exposição “POR DETRÁS DAS SOMBRAS” evoca uma das peças de acessório com maior transformação ao longo dos tempos, apresentando uma seleção da Coleção André Ópticas (com mais de 3000 peças vintage), dando a conhecer algumas das peças mais importantes da história dos óculos. Na sala dos cofres, a seleção de cerca de 400 óculos destaca as principais marcas, estilos, autores e alterações nas formas e materiais que marcaram a evolução dos óculos dos anos 1950 até à atualidade. Apesar de se centrar na contemporaneidade, existem recuos históricos importantes, nomeadamente exemplares do século XVII." (site MUDE)






A exposição "Como se pronuncia design em português?" faz "alusão aos diferentes modos de pronunciar o termo design na língua portuguesa, e ao que isso revela da sua origem, tradução, história e significados". (site MUDE)
Assim, podemos ver vários exemplos significativos de Design de Produto desenhado e produzido por autores nacionais durante os últimos sessenta anos, com maior incidência no período de 1980 a 2014.





"Cenógrafo, figurinista e artista plástico, António Lagarto (Trafaria 1949) é autor de uma vasta obra que inclui a fotografia e o cinema, o design e a ilustração, o design expositivo e a arquitetura de interior. Escultor de formação e mestre em Environmental Media, António Lagarto começa por explorar os territórios da performance e da instalação. Em 1978, depois de desenhar o espaço cénico para Ninguém (adaptação de Frei Luís de Sousa de Almeida Garrett), inicia um percurso de mais de 30 anos no qual tem vindo a criar cenografias e figurinos para teatro, dança, ballet e ópera, colaborando com Ricardo Pais, Jorge Lavelli, Fernanda Lapa, Cucha Carvalheiro, João Grosso, Nuno Carinhas, Paulo Ribeiro, Olga Roriz ou Vasco Wellenkamp, entre muitos outros.

De Matriz a Bela Adormecida dá a conhecer o trabalho de António Lagarto como figurinista, apresentando uma seleção de quase 300 peças (vestuário, adereços de cabeça, joias e sapatos) que foram vestidas por alguns dos mais importantes atores, atrizes e bailarinos para corporalizarem várias figuras do universo dramatúrgico nacional e internacional. Para uma plena visualização do universo estético de António Lagarto e do modo como trabalha espaço, matéria, corpo e luz, a curadoria e o design expositivo são também assinados por si." (site MUDE)





Além destas exposições temporárias, existe ainda o espaço "Made in Portugal", que se dedica à apresentação de productos nacionais. Neste momento, e até dia 28 de Março, podemos ver a exposição “Topázio – 140 anos de Prata”,

"A mostra reúne as criações de Joana Vasconcelos, Nuno Baltazar, Didier Faustino, Dino Alves, Sam Baron, Fernando Brízio, Marco Sousa Santos, Dino Gonçalves, Nini Andrade Silva, Cristina Santos e Silva, Rodrigo Oliveira, Teresa Lundahl e Toni Grilo. Os autores foram desafiados a desenvolver uma peça com inspiração no icónico Jarrão D. João V. Posteriormente, a mestria dos artesãos da Topázio deu forma ao talento criativo dos autores e o resultado está patente na coleção “Topázio – 140 anos de Prata”. (site MUDE)


Museu do Design e da Moda
Coleção Francisco Capelo

Entrada Livre

Morada: Rua Augusta, nº24, Lisboa
Horário: 3ª-Dom. : 10.00h - 18.00h (encerra 2ª-feira)

Site: MUDE

2 comentários:

  1. Adorei o teu blog!! Novo post no meu! http://1100days.blogspot.pt/2015/03/what-to-wear-to-photoshoot-1.html
    Se gostares segue <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Sofia :)

      Beijinhos,
      Tiago e Catarina

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...